terça-feira, 10 de outubro de 2017

Osteoporose é uma doença silenciosa e pode levar à incapacidade e até à morte

Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa
Palestra com ortopedista vai mostrar as formas de combater a doença.

A osteoporose é uma doença silenciosa e normalmente não apresenta nenhum sintoma, geralmente só percebida após a primeira fratura. Mas estas características (silenciosa e sem sintomas) não significam que a doença não seja motivo de preocupação. Ao contrário. De forma indireta pode levar à morte. “O principal desfecho (da osteoporose) é a ocorrência de fraturas, sendo essas as responsáveis por sérias complicações clínicas que levam ao óbito. Por exemplo: a fratura de colo de fêmur tem mortalidade aproximada de 20% e incapacidade de até 80%”.

O alerta é do médico Jonas Lenzi de Araújo, de Curitiba, especialista em ortopedia e traumatologia, cirurgia da coluna vertebral, intervenção em dor, osteometabolismo e densimetria óssea. Ele vai proferir palestra no próximo sábado (14), às 8 horas, na Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí. A promoção é do Instituto Maurício Gehlen (IMG) e a palestra é aberta ao público. Ela é gratuita, mas os organizadores solicitam que levem um litro de leite para distribuições entre os asilos da cidade.

Araújo diz que, a partir dos 30 anos, a massa óssea começa a sofrer uma leve queda progressiva. Por conta da menopausa, as mulheres apresentam a perda acentuada da densidade óssea mais precoce em relação aos homens.

Na palestra, ele vai falar sobre a importância de combater a osteoporose e as formas de diminuir a velocidade de sua progressão.

Jonas de Araújo é responsável pela implementação do Programa de Prevenção de Refraturas por Insuficiência por do Metabolismo Ósseo (PRIMOR) nos hospitais Vita, onde atua como coordenador. O PRIMOR segue padrões estabelecidos pela International Osteoporosis Foundation, visando promover a saúde e prevenir fraturas osteoporóticas.

Com uma palestra em agosto deste ano, em Salvador, Bahia, Araújo lançou o BONES, que é um programa de Benefícios Osteometabólicos da Nutrição adequada e Exercícios Seriados. Neste programa o ortopedista criou um conjunto de atividades individualizadas e progressivas adaptada às alterações anatômicas debilitantes que passam os idosos.

Em relação à intervenção em dor, este ano o médico se submeteu à prova do World Institute of Pain em Budapeste (Hungria) e conquistou o título de Fellow of Interventional Pain Practice, o primeiro conferido a um ortopedista brasileiro.

Fonte:  Assessoria de Imprensa
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Blog do TS | Informação e Música - Paranavaí PR | Designer by ATS